Editorial

Entre o feliz e o feroz: conheça o trabalho da banda mineira O Leopardo

Formada em 2015, em Belo Horizonte, a banda de rock autoral O Leopardo é a convidada dessa semana para participar do nosso Editorial Banda. Com letras em português eles falam sobre dilemas e diversões da juventude contemporânea, o amor e a guerra, a cidade e o mundo, o feliz e o feroz.

“Eu sou o gato que subiu no telhado
O leopardo que não vai mais caçar” (Dislexia)

O grupo, que é formado por Bruno Moreno (Guitarra e Vocais), Tomaz Petrillo (Guitarra e Vocais), Filipe Otacílio (Baixo e Vocais) e Cristian Antonine (Bateria) tem uma pegada em Ska, Punk, Raggae, Surf Music e Mambo.

Show Ao Vivo d’ O Leopardo

Já o nome da banda “O Leopardo”, remete ao que é selvagem e instintivo, resultando em uma mistura explosiva com apelo lúdico, popular e dançante: “quente como um amor de verão, arrebatador como o ataque de uma fera”, como proferiram eles.

“Hey! É a festa na piscina!
Os amigo, as amiga vida lôka
A festa tá loucura e não vai acabar
É tudo um sonho, não quero acordar” (Festa na Piscina)

Últimos trabalhos

Dentre os últimos trabalhos realizados por eles, estão:

 

  • 2015: EP Vídeo Premiere: 3 Videoclipes para o lançamento do “O Leopardo EP”
  • 2015: O Leonardo EP: Disco com 8 faixas
  • 2018: Vem lançamento de Single por aê!

 

Enquanto o novo single não chega, vamos curtir o videoclipe mais ouvido dessa galera no canal do youtube…DISLEXIA:

Obrigado por participar do Editorial Banda desta semana, O LEOPARDO! Foi muito bom poder conhecer um pouco da história de vocês e conhecer o trabalho de vocês mais de perto!

Nunca deixem de sonhar!

Se você curtiu o som dos caras e deseja contratar, fazer parcerias etc., todas as formas possíveis de contato com eles se encontram abaixo:

Contatos e Links

E-mail: contatoleopardo@gmail.com

Contato: (31) 99655-8794

Site: www.oleopardobh.wordpress.com

Redes Sociais

Facebook

Twitter Instagram

YouTube Google+

Streaming

Spotify Deezer

BandCamp iTunes

SoundCloud Letras

Padrão
Empreender na Música

Como realizar uma passagem de som de forma profissional?

A passagem de som é um desses assuntos que estão super presentes na vida de um músico e nem sempre se vê sendo compartilhado. Por causa disso, resolvemos criar nesse post uma visão geral de como você banda pode otimizar esse tempo da melhor forma sem ter que gastar anos de estrada quebrando a cabeça até aprender com isso.

Afinal de contas, chegar com uma postura profissional logo de cara é a melhor forma de ganhar credibilidade e conquistar pontos com as casas de shows!

É fato que pode ser um pouco chato essa parte, já que a ansiedade para tocar é demais, porém essa é uma etapa essencial para que seu show seja perfeito e que você consiga demonstrar o seu melhor ao público.

Antes do Show

O sucesso de uma passagem de som começa bem antes do show. Uma banda organizada e que preza pela qualidade do seu trabalho, deve apresentar, no momento do fechamento do show, o rider técnico e o mapa de palco!

O rider técnico vai descrever todas as características técnicas de seu show, para que a casa possa cumprir exatamente o que você precisa para tocar com excelência. Nele deve conter a quantidade de integrantes na banda, uma tabela descritiva com todos os instrumentos e backline, como a banda fica disposta no palco e demais especificidades do show.

Já o mapa de palco, como o próprio nome sugere, é um mapa (um desenho em 3D ou não) que ilustra a sua banda no palco. O exemplo abaixo é o mapa de palco da banda Preto Massa. Confira:

Mapa de Palco – PRETO MASSA

Respeite seu técnico de som

No momento da passagem de som, que se for em um festival ocorre da última banda a tocar na noite para a primeira, é importante respeitar o comando do técnico de som responsável pelo palco. Se todos os músicos resolverem testar seus instrumentos vai acabar virando uma bagunça e ninguém vai conseguir passar o som direito. Por isso, atente ao que o técnico disser e mantenha a organização!

O cenário ideal

O cenário ideal para uma passagem de som é:

  1. Timbrar um instrumento por vez;
  2. Ajuste de retornos de acordo com a necessidade de cada um; Por exemplo: o baixo precisa do retorno do bumbo, então isso vai sendo ajustado, parte por parte;
  3. Não é aconselhável deixar o volume do palco alto, pois isso dificulta a vida do mixador;
  4. Confie no técnico que o som está chegando pro público, que aí você não precisa se preocupar em colocar o P.A em seu retorno.

Para esclarecer:

P.A: “public adress” é o som que a galera escuta do palco;

Monitor: é o famoso “retorno” e existe para que os músicos se escutem.

Padrão
Debates, Empreender na Música

Música autoral e Mercado: aprenda a jogar

Por muito tempo e ainda é assim hoje, separou-se a ideia de compor uma música com o mercado. Ou seja, um grande artista tinha sempre aquele estereótipo de viver de música e de sua arte e não preocupar com as vendas. Mas como isso pode ser sustentável?

Pense com a gente, como é possível realizar o sonho de viver de música sem pensar em como fazer para toná-la sustentável? Como viver de música sem ter muitas pessoas ouvindo o seu trabalho? Isso é impossível.

Precisamos começar a desmistificar a ideia de que a música autoral de qualidade não pode ser vendável, pois se for assim ela perde o seu valor. Sua música tem que ser vendável para que você consiga viver do que ama e você não precisa se vender para isso. 

É verdade, o grande e tradicional mercado é um grande ditador de modas e estilos, porém isso está sendo quebrado com o surgimento das novas mídias e a possibilidade de se fazer uma carreira musical empreendedora através da internet e das possibilidades que ela oferece.

O que deve ficar claro aqui que NÃO é a possibilidade de vender seu trabalho em um grande mercado o problema, mas sim, o monopólio desse mercado por um pequeno grupo de pessoas que escolhiam o que devia ter maior visibilidade e o que não.

Isso está sendo quebrado e esse processo é maravilhoso. Hoje, as bandas tem a possibilidade de fazer seu trabalho e postá-lo nas mídias sociais e angariar fãs com isso — apenas pelo bom trabalho desenvolvido e sua qualidade musical. Não é preciso intermediadores para fazer sua música chegar até seu fã. Entenda isso de uma vez por todas e comece a fazer a acontecer!

Depois de dito isso, agora temos que entender o que é o valor de uma banda e como você pode calcular isso para conquistas sua base de fãs.

O que é valor?

Você sabe o conceito de valor (valuation)? Esse termo é muito falado no empreendedorismo e basicamente existe para estimar o valor de uma empresa de forma sistematizada. Observe essa revistinha em quadrinhos. Na época em que foi lançada, ela custava 10 centavos de dólares. No ano de 2014, ela foi vendida em um leilão no ebay por R$7,3 milhões de reais. Por que isso acontece? Por que se tornou tão valiosa?

Revista do Superman – 1a edição

Valor é um Jogo

Valor nada mais é do que o resultado de algum esforço científico e/ou artístico que se apresenta a alguém disposto a pagar. Por isso, valor é um jogo e o que vai determinar o quanto de valor que você consegue gerar através de uma criação sua é o quanto você sabe jogar.

Quais são as regras desse jogo?

Basicamente, elas se resumem em 3 (três) regras simples:

  • Tenha algo que seja único, singular, extraordinário, exclusivo.
  • Proteja sua exclusividade através de uma propriedade legalmente constituída (direitos autorais)
  • Estabeleça um preço baseado no tamanho do bolso comprador.

Mas, como conseguir esse valor?

Aprenda a jogar

Primeiramente você tem que entender que no mundo dos negócios, quanto mais você valor coloca em seu produto, mais você tem chances de encontrar alguém disposto a pagar por ele. Vender seus produtos e serviços a preços irrisórios é uma grande erro. A lógica é contrária.

No filme da Disney e da Pixar “Procurando Dory”, a personagem principal tem uma frase exemplar “continue a nadar, continue a nadar, continue a nadar”. Ela repete isso diversas vezes durante o filme.  Essa fala ilustra bem as 4 dicas que daremos de COMO APRENDER A JOGAR:

1 – TREINE SEMPRE. Seja o melhor que você consegue.

2 – Acostume-se a ouvir NÃO.

3 – Seu amigo não é seu fã.

4 – Se solte. Se mostre. Por que você existe?

Carreira Musical

A missão do Rock Startup Festival é fazer com que você aprenda e aplique técnicas de empreendedorismo em sua banda, pra ter mais chances, portanto, de fazê-la alavancar. O nosso sonho é acelerar a carreira de sua banda através dessa cultura e fazer com que ela gere muito valor pra vocês e para a sociedade.

Por isso, não dá para pensar em sua carreira musical sem primeiro transformá-la numa EMPRESA. E isso pressupõe um plano de ação. Veja o webinar que realizamos para assistir o passo-a-passo completo.

Calcule o valor da sua banda

Que bom se existisse uma fórmula matemática que garantisse o seu sucesso. Mas infelizmente não tem. O valor da sua banda é você que constrói através, é claro, de muita criatividade, mas principalmente de muito esforço. E esse esforço deve ser esquematizado e planejado para que todo o prazer em fazer música que a sua banda possui não seja desperdiçado e nem se dissipe em situações ruins que acabam sendo geradas por falta de planejamento.

e É para isso que existimos: para ajudar você a alavancar a sua carreira musical.

 

Nós estamos tentando criar o ambiente ideal para que qualquer banda tenha ferramentas e seja livre para conquistar o que desejar. Você vem com a gente?

Tem alguma dúvida sobre o projeto ou gostaria de fazer uma reclamação? Manda um email pra gente: contato@rockstartupfestival.com ou comenta aqui embaixo!

até mais!

Marcela do Rock Startup.

Padrão